Ford F-Max nasce premiado

Lançado no Salão de Hanover 2018, o mais potente cavalo-mecânico da operação turca da marca levou o prêmio caminhão do ano

Ford F-MAX Crédito: Foto: Ford Trucks

O tão esperado cavalo-mecânico Ford Otosan, operação turca da fabricante, finalmente surgiu sem disfarces no IAA 2018, o Salão Internacional de Veículos Comerciais de Hanover, na Alemanha. Foi a primeira participação da joint venture que comanda o negócio de caminhões da marca na Europa e, de lá, já saiu premiada. O F-Max, nome de batismo do novo modelo, em homenagem à Série F da fabricante, recebeu o cobiçado International Truck of the Year 2019, o Caminhão do Ano.

Certamente uma surpresa, afinal, enquanto as gigantes globais do transporte avançaram em tecnologias limpas, no caminho de reduzir a dependência em relação aos combustíveis fósseis, além de incorporar sistemas cada vez mais automatizados em seus, o F-Max traz solução convencional, com motor movido a diesel e caixa de transmissão automatizada.

Talvez até pela proposta mais pé no chão, a novidade tenha garantido a vitória de um júri composto por 23 editores de publicações especializadas da Europa. O modelo da Ford somou 126 pontos em duelo acirrado entre as novas Série L e P da Scania e os Volvo FH e FM movidos a gás natural liquefeito.

Segundo a Ford Otosan, para tornar realidade o F-Max, o time de engenheiros da companhia se debruçou no projeto ao longo dos últimos cinco anos. O desenvolvimento do caminhão somou mais de 15 mil horas de testes de laboratórios, mais de 5 milhões de quilômetros percorridos, avaliações em 11 países por quatro continentes, além da construção 233 protótipos.

O F-Max nasceu com uma cabine totalmente nova, com 2,5 metros largura interna e 2,1 metros de altura. Além de generoso em relação à oferta de espaço, inclusive no que diz respeito aos diversos nichos de armazenamento, o habitáculo foi concebido com piso plano, o que facilita muito a movimentação do motorista.

O dia a dia no F-Max também foi aprimorado com a tecnologia ConnecTruck, sistema de monitoramento remoto do veículo, reunindo diagnósticos de falha, navegação e análise das condições das estradas. O caminhão ainda incorpora assistente de direção como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de invasão de faixa e recuso de freio de emergência. A presença de central Multimídia em tela de 7,2 polegadas completa o conjunto, pela qual o condutor tem à disposição conexão bluetooth e acesso a aplicativos.

O novo cavalo-mecânico da Ford traz motor Ecotorq de 500 cv e torque 255 kgfm associado a uma transmissão automatizada de 12 marchas da ZF. O conjunto mecânico também incorpora turbocompressor de geometria variável, bomba de água e compresso com múltiplas velocidades de trabalho e potência de frenagem que pode chegar a 1.300 cv, se combinado com o Intarder, oferecido como opcional.

“A Ford Trucks tem promessas desafiadoras. Nos comprometemos a entender as necessidades dos clientes para poder atende-los em todo tipo de carga que possam ter para transportadr. “resume Haydar Yenigün, CEO da Ford Otosan. “Desenvolvemos nosso novo cavalo-mecânico com os princípios de conforto, potência, eficiência e tecnologia da Ford em seu coração. Para garantir que o design garanta o máximo em termos de eficiência e praticidade.”

O F-Max é uma incógnita para o mercado brasileiro. No mais recente lançamento da marca no País, o Ford Cargo 3131 8×2, em conversa informal com Oswaldo Ramos, diretor de vendas, marketing e serviços da Ford Caminhões, o executivo sinalizou que, pelo menos por enquanto, o novo caminhão da marca não é prioridade para o País. “No momento, vamos trabalhar nos segmentos nos quais temos mais potencial de crescimento”, referindo-se às categorias de leves, médios e semipesados.


Notícias relacionadas