Mercado

Família Iveco Tector cresce e aumenta a participação de mercado da montadora

Nova gama é composta por veículos com peso bruto total (PBT) que parte de 9 t chegando até a 31 t

21 de jul, 2021 · 12 minutos de leitura.

Conteúdo de responsabilidade do anunciante Iveco

" >
Nova gama é composta por veículos com peso bruto total (PBT) que parte de 9 t chegando até a 31 t
Crédito:Divulgação
Nova gama é composta por veículos com peso bruto total (PBT) que parte de 9 t chegando até a 31 t

Com os caminhões Tector, a IVECO se posiciona como dona de uma das famílias mais amplas do mercado. Afinal, trata-se de uma gama composta por veículos com peso bruto total (PBT) que parte de 9 t chegando até a 31 t ? começando por médios, passando por semipesados e chegando a pesados. Há ainda a versão ?trator?, segmento inaugurado pela IVECO, que agrada, sobretudo, ao pequeno frotista e ao caminhoneiro autônomo.

A gama Tector é fruto de uma renovação que a IVECO promoveu nos últimos dois anos. Não só do ponto de vista estético; a montadora entendeu as necessidades do mercado, e agora, além de potência e capacidade, os caminhões estão mais econômicos, mais bem equipados e disponíveis.

Quando o assunto é só o Tector, renovar e ampliar a linha deu tão certo para a montadora, que, no primeiro semestre deste ano, enquanto o mercado que a linha Tector faz parte, de 9 t a 31 t, cresceu 37%, a IVECO cresceu 86,5% no mesmo período.

Tector: uma gama para todos os segmentos

A Tector atua no mercado de 9, 11, 15, 17, 24, 26 e 31 t de PBT. Da mesma forma, as potências são as mais variadas: 190, 210, 280 e 300 cv. Aliás, a gama é equipada com motor FPT Industrial de 4 cilindros para os leves e 6 cilindros para os médios e pesados. Independentemente de qual seja a potência, o torque é um dos maiores do mercado.

Os caminhões podem ser combinados a uma transmissão mecânica ou automatizada Eaton, ou seja, o conjunto motor e câmbio se desenvolve bem.

Desse modo, os caminhões são capazes de atuar nas mais diversas operações de transporte, seja urbana, seja rodoviária, seja no uso misto. Neste caso, destaque para o Tector 26-280 6×4. O caminhão tem boa fama nas operações de construção por causa da robustez do seu chassi.

iveco
O youtuber Mitchel Pellegrini carrega todo tipo de mercadoria

O Tector se mostra robusto. Quem afirma é o empresário e youtuber Mitchel Pellegrini, conhecido nas redes sociais como Mit Muriçoca. Motorista de um Tector 24-300 6×2 Auto-Shift, Muriçoca revela que o caminhão tem como atributo a polivalência.

?Como autônomo, eu carrego todo tipo de mercadoria, como máquinas, peças ou mesmo caixaria, como frutas. E com o Tector eu consigo transportar uma variedade de carga, e ele responde sempre com a mesma performance?, diz o autônomo.

Elogios não faltam para o conjunto técnico. Pellegrini diz que o caminhão é bom de arrancada, e nas operações em que ele tem que entrar nas áreas urbanas, por exemplo, não há necessidade de troca de marcha o tempo todo.

Outro elogio vai para o sistema de suspensão, bem como para o chassi. Ambos são resistentes mesmo às situações mais críticas da rodovia, e, por causa disso, o caminhão tem maior disponibilidade. ?Esses são pontos que considero relevantes no Tector, porque tem a ver com o conforto. O caminhão pode rodar pesado, vazio, seja como for, e sempre roda suave. E isso não gera tanto cansaço?, diz.

Tector ganha no consumo

Muriçoca também é dono de outro caminhão de 24 t, porém de outra marca. Com relação à economia de combustível dos dois modelos, na mesma rota e com o mesmo tipo de carga, o Tector sempre se mostra mais econômico. Enquanto o outro caminhão faz média em torno de 3,7 km/l, o Tector faz cerca de 4 km/l. Este foi um dos fatores que fez o influenciador mudar de marca. Ele acaba de adquirir um Tector usado, porém, agora, com Teto Alto.

Conforto e praticidades a bordo do Tector

Na versão mais básica, o Tector é equipado com rádio, vidros elétricos, computador de bordo e coluna de direção com regulagem de altura e profundidade.

Logo, mesmo aquele cliente que é dono dos modelos médios, como as versões de 9 e 11 t, beneficia-se do Tector porque ele possui a mesma cabine dos semipesados, entregando o mesmo conforto e acabamento, bem como o maior campo de visão.

Sobre a ergonomia, o caminhão tem toda a sua instrumentação perto do volante, a exemplo da alavanca do câmbio que fica no painel, próxima às mãos do condutor. Assim, a segurança também é privilegiada.

Mais disponibilidade

Djalma Pivetta possui 6 Tector e destaca o conforto e força da linha

Djalma Pivetta é empresário do ramo de brinquedos. Por isso, mantém uma frota de caminhões que faz o transporte de suas mercadorias pelo País.

Pivetta possui caminhões para operações urbanas e rodoviárias de curtas a médias distâncias. Entre as marcas da sua frota, ele elegeu a IVECO depois que conheceu os caminhões Daily.

Segundo o empresário, os Daily (ele tem seis) são os mais robustos que tem na frota na categoria semileve, o que despertou seu interesse pelos demais modelos da marca. Hoje são seis Tector, entre as versões 17-300 cavalo-mecânico com transmissão auto-shift e 24-280 rígido.

Djalma chama a atenção para o conjunto de motor e caixa de ambos os caminhões. Segundo ele, trata-se de uma combinação que entrega força, mas que trabalha em regime de baixa rotação, fazendo um bom consumo de combustível. No caso do 24-280, a média chega a 4,3 km/l.

Outro ponto que ele destaca para o 17-300 é o conforto extra em dirigir, muito em função da transmissão automatizada Eaton, de 10 velocidades. ?O melhor escalonamento das marchas faz com que esse modelo seja mais desenvolto nas cidades. Os meus motoristas costumam elogiar a agilidade com a qual ela trabalha?, diz.

Manutenção

Para Mateus Naves, Diretor da Rodonaves Caminhões IVECO, que faz parte do Grupo Rodonaves, a atualização da gama foi excelente

Djalma Pivetta conta que os caminhões não param. ?Pouco preciso ir na concessionária. Apenas para aquelas paradas para manutenções necessárias. Mas, quando paramos o veículo, tudo é programado. Meus motoristas são bem informados, e todo o atendimento é agilizado?, diz.

O empresário Mateus Naves, Diretor da Rodonaves Caminhões IVECO, uma das transportadoras mais conhecidas do País, afirma que a linha Tector ficou em média entre 5% e 10% mais econômica. E a disponibilidade dos caminhões é superior a 98%. Ou seja, quase não há paradas para correção.

?A IVECO fez uma excelente atualização na gama. Como empresário de transporte eu percebo isso. No dia a dia, os meus motoristas elogiam esses caminhões. As paradas costumam ser mais preventivas?, finaliza Naves.

Rede IVECO

Atualmente a rede de atendimento da IVECO é composta por 77 pontos de atendimento (entre concessionárias e pontos de serviços) distribuídos de norte a sul do Brasil. Por meio dela, a IVECO oferece cinco opções de planos de manutenção, dos leves aos extrapesados:

  • Plano Básico, que inclui a troca do óleo e do filtro do motor com a mão de obra inclusa.
  • Plano Essencial, no qual são realizadas todas as revisões previstas no manual de uso e manutenção do veículo, incluindo lubrificações, aferimento de torques, trocas de óleo, fluidos, filtros e cartuchos.
  • Plano Essencial Economy, indicado para caminhões seminovos. Possui a mesma cobertura do Plano Essencial, utilizando peças NEXPRO e valores mais acessíveis.
  • Plano Trem de Força, que garante a cobertura de falhas no motor, caixa e diferencial, além de cobrir todos os itens do Plano Essencial e oferecer socorro mecânico e guincho 24 horas.
  • Plano Absoluto, uma das coberturas mais abrangentes dos planos de manutenção IVECO. Além das manutenções preventivas, ele inclui o reparo e a substituição de peças em decorrência de falhas ou desgaste natural. O plano também contempla o socorro mecânico e o guincho 24 horas.