22/12/2020 - 4 minutos de leitura.

Europa proibirá caminhões a diesel a partir de 2040

A declaração das fabricantes de caminhões da Europa traz, também, informações que mostram como será a substituição do diesel por combustíveis alternativos

Europa
Crédito: Paccar/Divulgação

A partir de 2040, caminhões novos com motor a diesel não poderão ser vendidos na Europa. Essa é a estimativa das fabricantes ligadas à ACEA. A associação europeia reúne as marcas Scania, Daimler, Volvo, CNH, MAN, DAF e Ford, e o Instituto Potsdam para Pesquisa de Impacto Climático (PIK).

Já há inclusive um cronograma com informações sobre a substituição do motores a diesel por outros menos poluentes. Segundo informações da ACEA e do PIK, é preciso reestruturar a indústria e os setores que dependem de caminhões.

Os veículos que não emitem poluentes ao rodar já estão chegando ao mercado europeu. Mas as empresas informam que têm de aumentar rapidamente o volume de vendas nos próximos anos.

Caminhões menos poluentes à venda na Europa

De acordo com a ACEA, as novas tecnologias de propulsão rapidamente se tornarão a espinha dorsal do transporte rodoviário de cargas. Ademais, as fabricantes estão investindo em novas soluções.

Como, por exemplo, combustíveis alternativos, baterias e célula a hidrogênio. Ainda segundo a ACEA, os sistemas elétricos a bateria são a primeira tecnologia a chegar aos caminhões voltados à redução das emissões de poluentes.

Volvo  por exemplo, iniciou em outubro testes de operações com caminhões elétricos pesados na Europa. Dois modelos FM serão utilizados pela Swerock, um dos maiores fornecedores de materiais e serviços para a construção civil da Escandinávia.

Caminhões menos poluentes à venda na Europa

Segundo informações da Volvo, seus veículos elétricos passarão a rodar em operações regulares da Swerock. A empresa atua na área de materiais e serviços para construção civil. E também de pedreiras e usinas de concreto.

Isso ajudará a fabricante a avaliar o desempenho do trem de força elétrico. E também a eficiência do sistema de recarga das baterias. Os testes ocorrem pouco tempo depois do início da produção em série dos semipesados das linha FL e FE.

As fabricantes de caminhões alertam que a mudança depende de vários fatores. Como a facilidade de acesso à sistemas de recarregar das baterias.

Caminhões pesados têm alta demanda de potência e energia. Portanto, no caso dos elétricos é preciso haver uma rede de recarga diferente da utilizada por carros de passeio.

 

Notícias relacionadas