Emprego no setor de transporte encerra 2018 com saldo positivo

No ano passado perto de 30 mil vagas com carteira assinada foram criadas, maior parte no transporte rodoviário de carga

Setor de transporte mais contratou do que demitiu em 2018 Foto: Volvo

Boletim econômico elaborado pela CNT, Confederação Nacional do Transporte, baseado nos dados do Caged, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgados pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, mostra que de janeiro a dezembro do ano passado foram criadas 29.962 vagas de emprego com carteira assinada no setor de transporte.

Para confederação, ainda que o volume tenha se apresentado modesto, confirma viés de recuperação após três anos de intensa movimentação de dispensas. Vale mencionar que número de postos criados se refere ao resultado líquido, ou seja, obtido após descontar as vagas fechadas no mesmo período.

O desempenho foi impulsionado principalmente pelas atividades do transporte terrestre, especialmente a influência do TRC, Transporte Rodoviário de Carga. Depois de fechar 140.182 postos de trabalho de 2015 a 2017, o segmento criou 23.944 vagas líquidas formais no ano passado. Somente o TRC registrou 35.687 mil novas vagas, o melhor resultado em cinco anos.

A expectativa da confederação é de aceleração de criação de empregos no setor de transporte em 2019, embora considere as reformas, em especial a da previdência e a tributária, fatores condicionantes para o avanço.

A projeção da entidade é sustentada pelos resultados da Sondagem Expectativas Econômicas do Transportador 2018, pesquisa encabeçada pela CNT com 776 empresários, a qual a maior parte dos transportadores (77,7%) acredita que em 2019 o ambiente de negócios estará mais favorável, além de 53% deles terem a intenção de aumentar a contratação formal durante o ano.


Notícias relacionadas