Andrea Ramos

16.10.2020 | 10:01

Iveco Daily e Mercedes Sprinter elevam a categoria de chassi-cabine e furgão

Os comerciais leves Daily e Sprinter chegaram ao mercado mais modernos e tecnológicos. Nessa reportagem apresentamos o que oferecem as versões de carga das duas marcas

Daily e Sprinter elevam a categoria de chassi-cabine e furgões
Crédito: Iveco e Mercedes-Benz/Divulgação

Iveco e Mercedes-Benz agitaram o mercado de comerciais leves com a chegada dos novos Daily e Sprinter. A renovação desses veículos já era esperada há algum tempo. Eles figuram entre os mais modernos do segmento de chassi-cabine, furgão e vans de passageiros com Peso Bruto Total (PBT) de 3,5 t a 7 t.

A segurança e a tecnologia são os principais diferenciais desses modelos. É por causa dessas características que os veículos são os mais vendidos da categoria. As versões de carga (furgão e chassi-cabine) da Daily e Sprinter são os destaques desta reportagem porque seus atributos técnicos fazem total diferença no dia a dia da operação.

Daily e Sprinter renovam o segmento

A Mercedes-Benz foi a primeira a apresentar a Sprinter renovada, em setembro de 2019. Mas as vendas tiveram início um mês depois, na Fenatran. Essa nova geração conta com 98 possíveis configurações entre van de passageiro e furgão e chassi-cabine de carga. É a mais extensa linha de veículos comerciais leves com PBT entre 3,5 t e 5,5 t.

A Iveco, por sua vez, foi apresentada durante a Fenatran do ano passado. Mas as vendas começaram em março deste ano. A nova geração é composta por 60 versões também entre van, furgão e chassi-cabine. E o PBT parte de 3,5 t a 7 t. Essa versão, a maior do segmento, é indicada para motorhome.

Estas dezenas de configurações estão relacionadas ao PBT, motorização e tipo de rodado. Além de capacidade de carga útil ou de passageiros, tipo de cabine, distância entre os eixos, etc.

De acordo com a tabela Fipe, a Sprinter 314 Street chassi-cabine parte de R$ 148.167. Já a configuração de entrada, o furgão curto, com capacidade volumétrica de 7,3 m³, custa R$ 159.306.

Na Iveco, a configuração de entrada chassi-cabine é a Daily City 30-130. Mas a marca não renovou o modelo. Ele permanece até o final deste ano com o mesmo design e atributos da geração passada. Segundo a Iveco, ele é representativo em vendas, por isso, decidiu mantê-lo por mais um ano na linha. Por isso, mais justo é divulgar o preço da Daily 35-150. Ela foi renovada, tem o mesmo PBT de 3,5 t da versão City e custa R$ 145.068. A Daily 35-150 na versão furgão é vendida por R$ 124.414. A capacidade volumétrica é de 7,3 m³.

O mercado para a Daily 

De acordo com a Iveco, no segmento de comerciais leves de 3,5 t a 7 t de PBT, o foco da montadora é na categoria de chassi-cabine. Em 2019, a marca vendeu mais de 2,7 mil unidades da Daily. 

As vendas totais da Daily no ano passado representaram cerca de 52% do total de veículos de carga vendidos pela Iveco. Enquanto só da linha Daily foram 3,6 mil unidades, em caminhões de 9 t a 74 t de PBTC, a marca italiana emplacou 3,3 mil no mesmo período.

Até agosto deste ano, a participação de mercado da Daily chegou a 35%. E se comparado ao mesmo período do ano anterior, a Iveco foi a montadora que mais cresceu, chegando a um pouco mais de 10 pontos percentuais em relação aos 23% de 2019. De janeiro a agosto deste ano foram vendidas mais de 2 mil unidades. E 40% desse volume é representado por modelos da nova geração.

Mercado para Sprinter

Em 2019, a marca da estrela emplacou 11,4 mil unidades. A Mercedes-Benz conseguiu aumentar a sua presença no mercado de Sprinter mesmo com a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. 

De janeiro a agosto deste ano foram 6,2 mil unidades vendidas. A fabricante mantém a liderança no segmento com 36% de participação, ante os 34,8% registrados em igual período de 2019. Os números são em relação a participação da empresa no segmento de furgões, vans e chassis com PBT de até 5,0 t − onde a Sprinter atua.

A versão com maior participação foi a van de passageiros, com 2,7 mil unidades emplacadas com 51,2% de participação. O que representa 37% de crescimento nas vendas em comparação com 2018.

Sprinter é líder de vendas no segmento. E este ano, até os primeiros sete meses, conquistou 36% de participação de mercado

De janeiro a março, a empresa teve bom desempenho nas vendas gerais, até que chegou a crise pandêmica. Isso levou a fabricante a projetar uma queda entre 30% e 40% das vendas totais este ano.

Mas não foi o que ocorreu. Apesar da retração registrada entre abril e maio, o diretor geral de vans da Mercedes-Benz, Jefferson Ferrarez, afirma que os resultados estão relacionados a ausência de emplacamento de unidades que estavam sendo adquiridas. Nesse período, os Detrans de todo o País estavam fechados para cumprir normas de quarentena.

Queda de mercado não tira a MB do topo

No acumulado de janeiro a julho, a queda foi de 18%, com 14,8 mil unidades emplacadas. Nesse mesmo período, o mercado todo havia vendido 32,7 mil unidades.

Ferrarez ressalta que os setores que ajudaram a marca a vender foram os de ambulâncias, bem como o transporte urbano de carga fracionada. Esse último foi puxado pelo e-commerce.

Com a reabertura de alguns serviços e comércios, Ferrarez ressalta que o crescimento foi de 30% em julho, na comparação com junho. “E nos primeiros dias deste mês de agosto, percebemos que o mercado continua em ritmo de recuperação”, diz o executivo.

Estilo italiano vs. estilo alemão

Até no quesito aparência, Daily e Sprinter, focaram em novos conjuntos ópticos e na grade. Mas na Iveco essas mudanças ficaram ainda mais agressivas. O resultando é um visual que nada tem a ver com a geração passada. 

Na Mercedes-Benz Sprinter, apesar de o para-choque ser maior e se integrar ao conjunto óptico, o conjunto da obra ainda lembra a geração anterior.

Embora inseridos nas mesmas categorias, Daily e Sprinter têm estilos e predicados próprios. A Sprinter pode ser oferecida com uma série de itens que a torna singular em seu segmento. Esse é o caso do  sistema Keyless Start (chave de presença). O item possibilita ao motorista abrir a porta do veículo ou mesmo dar a partida no motor, por meio de um botão no painel, sem o uso da chave. 

O veículo ainda é oferecido com sistema multimídia MBUX com tela no painel. Esse é um item opcional. Por essa tela é possível fazer o espelhamento de aplicativos do celular. Ela também  integra o sistema de entrada USB e a câmera de ré como item opcional. Destaque para a direção elétrica, uma novidade nessa nova geração.

O representante da Iveco teve a cabine interna redesenhada para, assim como a Sprinter, remeter a um automóvel. O volante da Daily conta com comando de telefone e voz. O novo painel de instrumentos tem funções como controle de cruzeiro, limitador de velocidade, mensagens de feedback e manutenção. O sensor de ré é um item opcional. 

A Iveco também oferece a opção do sistema multimídia, com tela de sete polegadas com funções ativadas pelo reconhecimento de voz e pelo toque. O sistema permite emparelhar aparelhos celulares. Em ambas as marcas o ar-condicionado é de série e digital. 

Segurança embarcada

A linha MB é a primeira a trazer de série Assistente Ativo de Frenagem (ABA) que identifica objetos estáticos e móveis na pista. A medida em que a Sprinter se aproxima do veículo à frente, o ABA emite sinais de alerta ao motorista, visual e sonoro para que ele diminua a velocidade.

Está disponível ainda o Assistente de Fadiga e o Assistente de Subida em Rampa. O  Assistente de Vento Lateral (Crosswind Assist) faz o acionamento unilateral dos freios para amenizar o efeito de ventos laterais. O motorista é informado quando o sistema está ativo por meio de uma mensagem no painel.

Outra solução de segurança, que já existe na gama Daily e Sprinter desde gerações passadas, é o controle eletrônico de estabilidade (ESP). No caso da Sprinter, o ESP ganhou o sobrenome (Adaptativo 9i®) com quatro funções extras para deixar o veículo ainda mais seguro. São controle de torque de saída, redução de oscilação do trailer, mudança de faixa com conforto e controle aprimorado de viragem. Esses sistemas visam reduzir ao máximo o tempo de reação dos freios para iniciar a desaceleração do veículo. 

Itens de série

As duas marcas oferecem de série em seus veículos sistemas de freios a disco que integram controle de tração (ABS e ASR), servofreio de emergência (BAS), distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD), controle de carga adaptativo (LAC), controle de rolagem (ROM), interação de movimento de rolagem (RMI), pré-carga eletrônica de freio (EBP) e limpeza dos discos de freio (BDW ).

Foram mantidos na Daily e na Sprinter alguns itens que já existiam na geração anterior como air bag duplo e sistema SRS (tensionador do cinto de segurança). E no caso da Sprinter ainda foram mantidos as luzes de freio adaptativas e piloto automático com limitador de velocidade.

O interior foi todo renovado, e mesmo nas versões mais básicas, são equipadas com itens de segurança

A representante da Iveco, por sua vez, é equipada com assistente de freio hidráulico, compensação hidráulica de frenagem e sistema anticapotamento.

Trem-de-força

O motor é o OM 651 CDI da Sprinter é o mesmo da geração anterior. É biturbo de 2,2 litros e 4 cilindros em linha, com injeção direta, mas com novas potências. Mas, por causa das novas potências e torques, a nomenclatura da gama foi atualizada. A Sprinter 314 CDI Street recebeu motor com potência de 143 cv a 3.800 rpm e torque de 33,7 mkgf entre 1.200 e 2.400 rpm. E as versões Sprinter 416 CDI e 516 CDI ganharam motores que desenvolvem potência de 163 cv a 3.800 rpm e torque de 36,4 mkgf entre 1.200 e 2.400 rpm.

A nova Iveco Daily utiliza os motores fabricados pela FPT, empresa que, assim como a Iveco, pertence ao Grupo CNH Industrial. São duas versões de motores, F1A e a F1C, ambos de 4 cilindros em linha e injeção common rail. O motor F1A alimenta a Daily de entrada 30-130. Nessa versão o propulsor desenvolve potência de 130 cv a 3.600 e torque de 32,6 mkgf entregues entre 1.800 a 2.500 rpm.

Já o motor F1C é equipado nas versões 35-150,  45-170, 55-170, 65-170 e 70-170. Ele tem versão com potência de 146 cv a 3.500 rpm e torque de 35,7 mkgf entre 1.400 a 2.900 rpm. E outra versão, a maior motorização, de 170 cv a 3.500 rpm e torque de 40,8 mkgf de 1.250 a 2.900 rpm.  

O trem de força da Iveco ainda conta com sistema EcoSwitch, projetado para reduzir o consumo de diesel. Ele altera o mapeamento da calibração do motor reduzindo o consumo de combustível.

Daily e Sprinter têm alguns itens em comuns

Os motores Daily e Sprinter atendemao Proconve L6 (equivalente a Euro 5) com a tecnologia EGR, de recirculação dos gases. Ela dispensa o uso de Arla 32.

As duas fabricantes adotaram a transmissão ZF 6S 480, incluindo relações em comum 5,070, 0,657:1 e 4,823:1 (ré).

As versões de entre os eixos da Iveco são: 3.450 mm, 3.750 mm e 4.350 mm. Já as Mercedes Sprinter contam com entre os eixos de 3.250 mm, 3.665 mm e 4.325 mm.

Iveco tem versão que vai de 7,3 m³ a 16 m³

Dirigibilidade e suspensões

A Daily 30-130 é equipada com um conjunto de suspensão dianteira e traseira que entrega a mesma sensação de dirigibilidade de um automóvel. Na dianteira ela é independente do tipo duplo A, com mola transversal parabólica. E na traseira é mola parabólica assimétrica. Isso significa mais conforto para o motorista, ou mesmo aos passageiros na versão van. E para as versões de carga, é um item que fará diferença para quem transporta mercadorias mais frágeis.

Nos demais modelos, Daily e Sprinter compartilham da mesma suspensão dianteira e na traseira. Amortecedores telescópicos de dupla ação e barra estabilizadora, com barra de torção na dianteira. E na traseira com molas semielípticas.

Por ser produzida na plataforma baseada em chassi-longarina, a Daily entrega a robustez de caminhão. O item é mais parrudo frente ao chassi monobloco da Sprinter e demais concorrentes do segmento. A vida útil do chassi-longarina também costuma ser maior.

Capacidades técnicas 

A gama de comerciais leves da marca italiana é composta pelos chassis-cabines 30-130 (geração anterior), 35-150, 45-170, 55-170, 65-170. Os números antes do traço indicam o PBT (Peso Bruto Total) e os números depois do traço equivalem a potência do motor. O mesmo vale para as versões furgão e van de passageiros. 

Na versão furgão a linha é composta pelos modelos 30-130 (7,3 a 12 m³ de capacidades de carga), 45-170 (12 m³) e 55-170 (12 a 16 m³). Com exceção das versões de 3,5 toneladas 30-130 e 35-150, as demais podem receber cabine dupla – únicas nesse segmento.

Os representantes nas versões chassi-cabine da Mercedes-Benz são Sprinter 314, 416 e 516 e como furgão esses modelos são configurados 314 e 416 (7,5 a 14 m³ de capacidade de carga) e 516 (de 14 m³ a 15,5 m³). E a lógica é parecida a da Iveco. O primeiro número representa o PBT, e os dois últimos correspondem à potencia do motor.

Confira a seguir a ficha técnica com as capacidades de cargas dos representantes da Iveco e da Mercedes-Benz.

Novos chassis-cabine

Iveco Daily (chassi-cabine)  Carga útil legal (kg) Tara (kg)
30-150 – entre-eixo de 3.750 mm / PBT 3,5 t 1.510 1.990
35-150 – entre-eixo de 3.450 mm / PBT 3,5 t 1.530 1.970
35-150 – entre-eixo de 3.750 mm / PBT 3,5 t 1.510 1.990
45-170 – entre-eixo de 3.750 mm / PBT 4,2 t 1.965 2.050/2.235*
55-170 – entre-eixo de 3.750 mm / PBT 5,3 t 2.905 2.215/2.395*
65-170 – entre-eixo de 3.750 mm / PBT 6,5 t 4.010 2.410/2.490*
65-170 – entre-eixo de 4.350 mm / PBT 6,5 t  3.940 2.420/2.560*
70-170 – entre-eixo de 4.350 mm / PBT 7,0 t 4.350 2.453

*Versão com cabine dupla

MB Sprinter (chassi-cabine)  Carga útil legal (kg) Tara (kg)
314 CDI – entre-eixo de 3.665 mm / PBT 3,5 t 1.620 1.880
314 CDI – entre-eixo de 3.665 mm / PBT 3,5 t 1.580 1.920
416 CDI – entre-eixo de 3.665 mm /PBT 4,1 t  2.220 1.880
516 CDI – entre-eixo de 3.665 mm /PBT 5,0 t 2.940 2.060
516 CDI – entre-eixo de 4.325 mm /PBT 5,0 t 2.900 2.100

 

Confira as capacidades técnicas de cada uma das versões oferecidas pela marca

Novos Furgões

  Iveco Daily (furgão)  Carga útil legal (Kg) Tara (Kg)
30-130 – com 7,3 m³/ PBT 3,5 t 1.470 2.030
30-130 – com 9 m³/ PBT 3,5 t 1.414 2.086
30-130 – com 10,8 m³/ PBT 3,5 t 1.391 2.109
30-130 – com 12 m³/ PBT 3,5 t 1.280 2.220
45-170 – com 12 m³/ PBT 4,3 t 1.784 2.516
55-170 – com 12 m³/ PBT 5,3 t 2.685 2.615
55-170 – com 16 m³/ PBT 5,3 t 2.544 2.756

 

MB Sprinter (furgão)  Carga útil legal (Kg) Tara (Kg)
314 CDI – com 7,5 m³/ PBT 3,5 t 1.320 2.180
314 CDI – com 9 m³/ PBT 3,5 t 1.260 2.240
314 CDI – com 10,5 m³/ PBT 3,5 t 1.240 2.260
314 CDI – com 14 m³/ PBT 3,5 t 1.020 2.480
416 CDI – com 7,5 m³/ PBT 4,1 t 1.920 2.180
416 CDI – com 9 m³/ PBT 4,1 t 1.860 2.240
416 CDI – com 10,5 m³/ PBT 4,1 t 1.840 2.260
416 CDI – com 14 m³/ PBT 4,1 t 1.620 2.480
516 CDI – com 14 m³/ PBT 5 t 2.340 2.660
516 CDI – com 15,5 m³/ PBT 5 t 2.310 2.690

 

Notícias relacionadas