DAF reforça linha de caminhões vocacionais

Empresa introduz na gama novos eixos e configurações mais capazes para operações severas

Linha DAF para construção Crédito: Foto: DAF

Depois de apurar resultados positivos no ano passado, ao obter a vice-liderança nas vendas de caminhões na Europa, com 16,6% de participação e a liderança na categoria de cavalos-mecânicos, a DAF preparou ferramentas para o segmento da construção, no qual acredita ter maior potencial de crescimento.

Em evento ocorrido em Málaga, Espanha, a marca holandesa do Grupo Paccar apresentou novidades em eixos e configuração que retratam sua ambição para os próximos meses.

No segundo semestre, a empresa a empresa começará a entregar um novo eixo dianteiro com capacidade para 10 toneladas, solução para aplicações em canteiros de obras que evita sobrepeso na frente do veículo. Também o eixo traseiro de 7,5 toneladas foi redimensionado com uma carcaça reforçada para maior rigidez e, ainda assim, 10 kg mais leve. Ambas as novidades estarão disponíveis tanto para a linha CF quanto XF.

Os eixos se juntam a novas configurações com objetivo de atender a todos requisitos técnicos das chamadas operações severas. Há opões de chassi rígido 8×2, 8×4 ou 10×4 com suspensão metálica ou pneumática, freios a disco ou tambor, com ou sem redução nos cubos. São ferramentas para necessidades de 27 a 49 toneladas de peso bruto total.

Especialmente do transporte de cargas especiais, na esteira dos lançamentos a DAF também passou a oferecer um cavalo-mecânico XF 8×4 com peso bruto total combinado de até 120 toneladas.

Os novos veículos serão montados com motores Paccar MX de 11 ou 13 litros com potências de até 530 cv associados a caixas TraXon, da ZF, de 12 ou 16 velocidades.

“Em 2018 fomos líderes de mercado em sete países europeus e produzimos um número recorde de 67 mil caminhões”, conta em nota Richard Zink, diretor de marketing e vendas e membro do Conselho de Administração da DAF Trucks. “A empresa tem planos de crescimento e, por isso, pretendemos nos tornar um concorrente ainda mais proeminente no segmento de veículos rígidos e de construção.”


Notícias relacionadas