Você está lendo...
Alta de 25% no óleo diesel pressiona reajuste do preço do frete no Brasil
Notícias

Alta de 25% no óleo diesel pressiona reajuste do preço do frete no Brasil

Para evitar prejuízos, especialistas defendem correção de, no mínimo, 8,75% nos valores do frete após novo aumento no preço do diesel no País

Aline Feltrin

17 de mar, 2022 · 5 minutos de leitura.

frete
diesel
Crédito:
Divulgação: NTC

O aumento de 25% no preço do diesel nas refinarias deverá pressionar as transportadoras de cargas e profissionais autônomos a repassarem o reajuste para o preço do frete. De acordo com a Confederação Nacional do Transporte, a CNT, essa recomposição do valor poderá evitar o "colapso" de diversas empresas. Seja como for, antes do novo aumento da Petrobrás, elas já negociavam com clientes o repasse da alta de 50% em 2021.

Da mesma forma, a Associação Nacional de Transporte e Logística (NTC), recomendou um reajuste no frete de, no mínimo, 8,75% neste ano. A sugestão, inclusive, é que o transportador negocie para incluir esse aumento nos novos e antigos contratos.

A Associação reiterou que essa é a única solução para combater os constantes aumentos que vem ocorrendo. Sobretudo porque o diesel é um dos maiores custos da atividade de transporte. Na ponta do lápis, ele representa de 35% a 50% dos gastos totais.


LEIA TAMBÉM
Preço do diesel nas alturas: veja 10 dicas para economizar combustível

Tabela de frete

Por enquanto, a Agência Nacional do Transporte Terrestre (ANTT), não atualizou a tabela de piso mínimo de frete porque o aumento do preço do combustível ainda não atingiu o percentual acumulado de 10% nas bombas, como é previsto em lei. Em nota, a Agência informa que acompanha semanalmente as pesquisas da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que medem o reflexo dos reajustes nas refinarias nos postos de combustíveis de todo o País.

A ANTT informa também que os valores que impactam no piso mínimo do frete são os que estão nas bombas, e não nas refinarias. Desta forma, o reajuste nas bombas de combustível não ocorre de forma imediata.


Alta do diesel
Blog Scania/Divulgação

A importância da gestão

Seja como for, com o preço do diesel nas alturas, a cobrança correta do frete torna-se ainda mais importante para reduzir os prejuízos. Em entrevista ao Estradão, o assessor técnico da NTC, Lauro Valdivia, explica que uma gestão eficiente precisa equilibrar contas.

De acordo com ele, é preciso caprichar na planilha de custo. Além do cálculo em cima do tipo de mercadoria, é sempre importante provisionar os custos da operação. E tudo precisa constar na planilha, desde o salário do motorista, o total dos custos fixos mensais, como, por exemplo, manutenção, pneus, combustível, e até o seguro do casco.


Calculadora de frete

Para ajudar a calcular o frete corretamente, a ANTT lançou recentemente uma calculadora que auxilia os transportadores e autônomos nessa tarefa. Basta acessar o site e inserir as informações gerais sobre a carga que o transportador vai levar. Lá, deve preencher os seguintes campos: tipo de carga, distância da viagem, se é um trajeto de alto desempenho e se o retorno é vazio.

Depois disso, a ferramenta calcula o quanto cobrar, considerando a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas. A ANTT recomenda embutir no preço total os custos com diárias que envolvem refeições e hospedagens, por exemplo.