Volvo lança assistente de direção para lavoura de cana

Dispositivo ajuda o motorista a não passar por cima das mudas da planta durante a colheita

Assistente de direção Foto: Volvo Caminhões

A exemplo dos resultados prometidos pelo VM Autônomo para o setor sucroalcooleiro, a Volvo lançou na Fenatran 2017 um assistente de direção capaz de auxiliar o motorista a evitar o esmagamento dos brotos da cana-de-açúcar nas linhas da lavoura e, assim, garantir maior produtividade nas colheitas subsequentes. No caso, em vez do caminhão seguir o trajeto sozinho, o operador conduz o veículo orientado por um monitor.

O pisoteamento dos brotos pelo pneu na plantação durante a colheita é um dos maiores problemas enfrentados pela indústria da cana-de-açúcar. Por interromper o crescimento das mudas, a produção posterior pode chegar a ter perdas de 5% na comparação com a anterior – uma lavoura de cana, em média, tem ciclo produtivo de seis anos, com cinco cortes. Foi justamente para garantir mais produtividade a cada safra que a Volvo desenvolveu tanto a solução totalmente autônoma quanto o dispositivo auxiliar.

A novidade da Volvo indica na tela o caminho exato pelo qual o motorista deve seguir durante a colheita com precisão de 2,5 centímetros, a mesma proporcionada pelo VM Autônomo, seja durante o dia ou a noite. Ao seguir uma barra de orientação sobre a imagem do caminhão nas tela, o motorista tem condições de corrigir a trajeto na linha da lavoura sem necessidade de dar atenção ao solo.

O sistema reconhece as linhas da plantação com a introdução de um mapa digital da lavoura no dispositivo antes da colheita. De maneira simplista a solução funciona por GPS e é composta por duas antenas no teto da cabine, como também giroscópios e acelerômetros instalados no chassi e no interior do caminhão. “É uma tecnologia de ponta, que basicamente funciona como um sistema de localização do veículo no espaço e da identificação precisa das linhas de plantação”, conta Roberson Oliveira, gerente de pesquisa e engenharia avançada do Grupo Volvo América Latina.

O dispositivo foi desenvolvido em conjunto com os engenheiros do Brasil e da Suécia. É voltado exclusivamente para os modelos VM, os mais indicados da marca para as operações de transbordo, a transposição da cana colhida para a caixa de carga do caminhão.


Notícias relacionadas