Hidrogênio como alternativa ao transporte de carga

Kenworth mostra caminhão baseado em célula de combustível como solução para operações sem emissão de poluentes

Kenworth T680 a hidrogênio Crédito: Kenworth

A Kenworth, marca do grupo Paccar, levou para a CES (Consumer Eletronics Show), uma das maiores feiras do mundo de eletroeletrônica e tecnologia, de 9 a 12 de janeiro em Las Vegas, Estados Unidos, modelo T680 desenvolvido a partir de célula de combustível de hidrogênio como mais uma proposta para o futuro do transporte sem emissão de gases poluentes.

O veículo tem tecnologia híbrida que combina gás hidrogênio comprimido e ar para produzir eletricidade com vapor de água proveniente da exaustão. A energia tanto alimenta o motor elétrico de duplo rotor para movimentar o caminhão quanto para reabastecer baterias de íon-lítio para uso posterior.

O modelo faz parte do projeto ZECT, do inglês Zero Emission Cargo Transport, gerenciado pela agência ambiental responsável pelo controle da qualidade do ar na Costa Sul da Califórnia. O caminhão já se encontra em avaliação em ambiente controlado em Seatlle e, de acordo com a fabricante, o próximo passado será o teste na vida real, com operadora logística nos portos de Los Angeles e Long Beach, na Califórnia, a partir do segundo trimestre deste ano.

Segundo a Kenworth, o conceito apresentado oferece autonomia de 150 milhas, em torno de 241 km, na medida para operações de curtas distância ou mesmo em portos, foco no qual a fabricante trabalha. O conjunto desenvolve 565 cv e o caminhão tem peso bruto total combinado (PBTC) de um Classe 8, para 36 toneladas.

Para o desenvolvimento do modelo, a Kenworth tem apoio de US$ 2,8 milhões financiados pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos com supervisão do Centro de Transporte e Meio Ambiente.

A fabricante adianta que o programa contempla um segundo projeto também baseado no T680, mas usando um motor a gás natural e um gerador com o objetivo de estender a autonomia da bateria.


Notícias relacionadas