Andrea Ramos:

Série Resende foi o primeiro caminhão da Volkswagen no Brasil

O primeiro sucesso que a VWCO emplacou no Brasil foi a Série Resende, caminhão que levava esse sobrenome em homenagem à cidade do Rio de Janeiro onde fica a fábrica da marca

Crédito: VWCO/Divulgação

Em 1996, a Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) inaugurou a fábrica de Resende, cidade na região sul fluminense. E para comemorar um ano de atividade, a empresa lançou a Série Resende. Para isso, identificou toda a linha com o desenho da Baía de Guanabara na lateral, em alusão ao Estado do Rio de Janeiro.

Foram lançados seis caminhões da gama Resende. O Peso Bruto Total (PBT) dos modelos variava de 8 a 16 toneladas. Com a Série Resende, a Volkswagen preencheu a lacuna que existia em sua linha de caminhões.

PBT de 16 t foi sucesso da Série Resende

O maior sucesso da Série Resende foi o 16.200, com capacidade de carga de 10.770 kg. O caminhão tinha motor Cummins 6BTAA de 208 cv de potência e 71,7 mkgf de torque. O modelo chamava a atenção por conseguir alcançar 106 km/h.

Os caminhões de 12 t foram os primeiros da marca usado no transporte de bebida

 

Outro diferencial era a versatilidade. O caminhão tinha entre os opcionais o eixo traseiro de dupla velocidade. Com isso, podia operar tanto em ambiente urbano quanto rodoviário.

Outro modelo da linha Resende lançado na época foi o 16.300. O motor era Cummins 6CTAA,  com potência de 291 cv e torque de 212 mkgf.

O câmbio de 9 marchas permitia que o modelo fosse usado também em rodovias. Essa versão fez muito sucesso ao ser utilizada com reboques do tipo “romeu e julieta”.

Os caminhões 16.120 e o 16.220 complementavam a linha de médios da Série Resende. Com esses modelos, a VWCO passou a atuar em segmentos nos quais não tinha presença marcante, como frigorífico, tanque, coletor/compactador, etc.

Expansão dos médios com versão de 12 t

Ainda dentro do segmento de médios havia os modelos de 12 t de PBT. São os caminhões 12.140 H e 12.170 BT. O 12.140 era direcionado às operações de distribuição. Seu motor Cummins de quatro cilindros gerava 135 cv e 42 mkgf.

Serie Resende
VVCO/DIVULGAÇAO

 

Já o 12.170 BT atuava em operações rodoviárias de curtas e médias distâncias. Tinha motor mais potente – Cummins de 6 cilindros com turbo e aftercooler que gerava 158 cv a 61 mkgf. O câmbio era manual de cinco marchas.

Esse modelo foi muito utilizado na distribuição de bebidas, atividades com básculas e coleta de lixo. Outras operações eram para carga geral com carroceria de madeira ou baú de alumínio.

Um representante para o segmento leve

O único representante da linha leve da Série Resende foi o 8.100. O caminhão com PBT de 8 atuava na distribuição urbana com cargas de baixa a média densidade. Seu MWM gerava 95 cv de potência e 28 mkgf de torque.

A Série Resende somou 9.833 unidades emplacadas ao longo do período em que foi oferecida. O modelo deixou de ser produzido emurante toda a sua existência, até meados dos anos 2000.

Notícias relacionadas