Demanda por pesados mantém crescimento da indústria de implementos

Reboques e semirreboques seguem como alavanca no setor, com participação de 55% nas vendas

Vendas de implementos seguem em recuperação Foto: Scania Truck

A indústria de implementos rodoviários inicia mais um período no caminho de sua recuperação, em continuidade ao desempenho que apresentou no ano passado. No primeiro mês de 2019, o mercado absorveu 8.020 equipamentos de transporte de carga, volume 50,4% superior ao mesmo mês de 2018, quando as entregas somaram 5.331 unidades. O balanço é da Anfir, divulgado na segunda-feira, 11 de fevereiro.

A trajetória da retomada, a exemplo do mercado de caminhões, tem na categoria de pesados a principal aliada, reflexo do bom momento pelo qual atravessa o agronegócio no País, com expectativa de safra de grãos bem próxima ao recorde de 238 milhões de toneladas. No mês passado, os 4.392 reboques e semirreboques negociados representaram alta de 83,7% na comparação com janeiro de 2017, período no qual registrou 2.392 unidades vendidas. O volume de equipamentos pesados entregue concentrou 54,8% das vendas totais.

Ainda que também apresente desempenho positivo, o segmento de implementos leves, identificado pelas carrocerias sobre chassi, revela uma recuperação com bem menos ímpeto em relação aos pesados. Em janeiro, as associadas da Anfir entregaram 3.628 produtos da categoria, alta de 23,4% sobre as 2.940 unidades registradas um ano antes.

“O momento do setor é de recuperação e sabemos que é um trabalho demorado porque a indústria de implementos rodoviários depende do desempenho da economia”, diz em nota Norberto Fabris, presidente da Anfir. “Enquanto a economia ligada ao agronegócio segue apresentando bons resultados, nos centros urbanos os negócios não estão girando no mesmo ritmo.”, assinala e explica: “o reflexo desse descompasso é observado no total dos emplacamentos de implementos rodoviários”.


Notícias relacionadas