Volkswagen reforça oferta para o setor florestal

Projeto da MAN baseado no Constellation 31.390 6×4 entrega 10% a mais de capacidade de carga útil

Volkswagen Caminhões desenvolver versão 8x4 do Constellation 31.390 para o setor florestal
Versão 8x4 do VW Constellation 31.390 Foto: MAN Latin America

Para melhor atender às operações no transporte de toras de madeira, a MAN, em parceria com o Grupo Breda, desenvolveu nova solução baseada no Constellation 31.390 com eixo adicional dianteiro, passando a atuar como 8×4.

A nova configuração possibilitou à unidade de negócio da empresa dedicada ao transporte de madeira, viagens com 10% a mais de carga útil, se comparadas às transferências feitas com o 31.390 6×4.

O modelo tem vocação para aplicações mistas, nas quais o caminhão circula tanto em trechos fora de estrada quanto em rodovias, e foi concebido com a colaboração da BMB Mode Center, centro de modificações da MAN, localizado em Resende (RJ), junto à fábrica.

Além do eixo adicional, com o objetivo de levar mais carga e evitar sobrepeso no eixo dianteiro, a fabricante também decidiu não incorporar redução nos cubos de rodas para mais eficiência nas aplicações mistas, porém, com predominância rodoviária. A solução técnica permite contar com custos operacionais menores, principalmente no que diz respeito ao consumo de combustível.

A engenharia, no entanto, acrescentou nos eixos de tração do 31.390 8×4 bloqueio automático de diferencial em complemento ao bloqueio longitudinal, o que possibilita mais capacidade para enfrentar terrenos difíceis, por exemplo, lamaçais.

Os testes em campo têm apresentado resultados satisfatórios para a Breda. De acordo com Eduardo Pilon, gerente de operação da empresa, mesmo com um eixo adicional o conjunto é em torno de 3.000 kg mais leve em relação aos atuais veículos em operação. “Isso amplia nossa capacidade de carga em por volta de 10% a cada viagem, o que sem dúvida nos traz ganhos operacionais contundentes”, resume.

Os veículos que atuam na operação florestal da Breda rodam, em média, 10.000 km por mês, na região do Vale do Paraíba, no interior paulista, durante 24 horas ao longo dos sete dias da semana. Os veículos param somente para a manutenção.

No trem de força do 31.390 trabalham o motor Cummins ISL de 400 cv a 2.100 rpm e torque máximo de 173,4 kgfm de 1.100 a 1500 rpm associado à uma caixa de transmissõa de 16 marchas da ZF. O veículo tem capacidade máxima de tração (CMT) de 63.000 kg.


Notícias relacionadas