Vendas de caminhões evoluem 48% em outubro

No mês, Mercedes-Benz e MAN chegam a um empate técnico pela disputa do mercado

Foto: Scania

As vendas de caminhões em outubro somaram 5.055 unidades, alta de 47,85% sobre o mesmo mês do ano passado, quando os emplacamentos alcançaram 3.419 caminhões. Na comparação com o desempenho de setembro, de 4.542 unidades vendidas, o crescimento foi de 11,3%. Os dados são da Fenabrave, federação que reúne as distribuidoras das fabricantes de veículos.

A dois meses de encerrar o ano, o número de licenciamento no acumulado, no entanto, ainda acusa uma queda de 4%. Até outubro foram negociados 40.399 caminhões contra 42.068 unidades emplacadas nos dez primeiros meses de um ano antes.

Conforme expectativas de representantes das montadoras, 2017 deverá registrar o mesmo patamar de 2016, em torno de 50 mil unidades. Vale lembrar que o ano começou com uma queda de 30% nas vendas de caminhões. “Há um claro descolamento da economia da crise política”, avalia Roberto Leoncioni, vice-presidente de vendas, marketing e pós-venda da Mercedes-Benz. “A decisão pela compra começou a voltar, não como poderia por que o transportador ainda sente a temperatura da água antes da compra. Mas a categoria de extrapesados começou a andar sozinho e, quando ele volta, o restante vem junto.”

Ranking – Em outubro, a MAN Latin America encostou na líder Mercedes-Benz em um empate técnico. Enquanto a primeira vendeu 1.408 unidades, somando as vendas da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus, a segunda, negociou 1.410 caminhões. Os desempenhos representaram participações de 27,85% e 27,89%, respectivamente.

Com volumes bem menores, a Volvo, em terceiro lugar, com 671 unidades vendidas em outubro, e a Ford Caminhões, na quarta posição do ranking, com 661 caminhões licenciados, também apresentam disputa acirrada. A fabricante de Curitiba (PR) encerrou o mês com fatia de 13,27% do mercado e a de São Bernardo do Campo (SP), com 13,08%.

Em quinto lugar, a Scania vendeu no mês passado 600 caminhões, o que permitiu participação de 11,87%. Depois dela, a Iveco, com 188 unidades negociadas, garantiu 3,72% do mercado. A DAF aparece em sétimo lugar com 2,22%, seguida pela Agrale (0,04%), Hyundai (0,04%) e Foton (0,02%), na lanterna do ranking.


Notícias relacionadas