Sprinter em edição limitada

Mercedes-Benz comemora as duas décadas da presença do utilitário no mercado brasileiro com lançamento de lote de vinte unidades especiais

Sprinter 20 anos Foto: Mercedes-Benz

O Mercedes-Benz Sprinter começou a desembarcar no país em 1997 para substituir o MB180 e disputar os segmentos de vans, furgões e cabine-chassi na faixa de 3,5 a 5 toneladas. Para celebrar a trajetória da família de utilitários, a fabricante prepara lançamento na Fenatran, em outubro, de uma edição especial limitada a vinte unidades.

A novidade, além de para-choque pintados na cor do veículo e grade dianteira cromada, recebeu mais itens de segurança e conveniência como assistente de saída em rampa, volante multifuncional, piloto automático, câmera de ré integrada, rodas de liga e alarme antifurto. A série especial encarece o Sprinter de 5% a 7% e os preços serão de R$ 127.000 (cabine-chassi) a R$ 208.000 (Van de 20 lugares).

A gama Sprinter, no entanto, já contava com pacote de recursos de série inexistente nas ofertas da concorrência, caso do ESP Adaptativo, sistema que reúne ABS, programa de estabilidade, controle de tração e distribuidor de forças de frenagem entre as rodas.

De acordo com Jefferson Ferrarez, diretor de vendas e marketing vans da companhia, desde que chegou ao país o Sprinter acumula mais de 127 mil unidades vendidas. “O Brasil é o quinto maior mercado do Sprinter e suas vendas têm evoluído ano a ano.”

Pelos números de Ferrarez, a participação do Sprinter saltou quase 12 porcentuais, tinha 14,9% em 2012 e fechou 2016 com 26,6%. Nos primeiros sete meses deste ano, as vendas representaram fatia de 32,9% em um mercado de 9.719 unidades.  “Enxergamos ainda mais oportunidade de crescimento, principalmente com foco em nichos, como no e-commerce e nos pequenos negócios, casos de food trucks, pet shops e motorhomes.”

Ainda segundo o diretor de vendas, a Mercedes-Benz foi a única a empresa a registrar crescimento em volume de vendas no segmento das chamadas Large Vans este ano. Enquanto o mercado caiu 12%, a fabricante apurou evolução de 10% em relação a 2016.


Notícias relacionadas