Scania foca em motorista, produtos e serviços na Fenatran

Em prévia para a feira, montadora apresenta novo plano de manutenção flexível e amplia opções de motores para a linha rodoviária

Foto: Scania

Sustentabilidade é o conceito dominante na estratégia global da Scania para o transportador se decidir por ela na hora de investir e conduzir o seu negócio. Em uma prévia para a Fenatran, a fabricante apresentou ferramentas baseadas no tripé motorista, produtos e serviços que fecham um ciclo contínuo em busca de mais eficiência para obter lucratividade.

“O transporte sustentável está em soluções que contribuam com aspectos sociais, econômicos e ambientais”, resume Roberto Barral, diretor geral da Scania no Brasil. “Cada país ou empresa têm demandas próprias e, portanto, exigem soluções específicas.”

Com o uso da conectividade a montadora inova com a criação de um plano flexível no cardápio de seu Programa de Manutenção de Scania. As informações enviadas pelo caminhão à rede de concessionárias permitem à montadora elaborar serviços personalizados, ou seja, a manutenção é ajustável à aplicação, de acordo com rotas, consumo, peso transportado e estilo de direção.  Em resumo, a novidade acaba com as prestações fixas do contrato e o transportador paga pelo quilômetro rodado. Segundo a Scania, a modalidade reduz em até 16% o custo de manutenção.

“É uma ruptura na maneira de atender o cliente, pois os valores pagos serão considerados conforme o uso de veículo”, reforça Fábio Souza, diretor de serviços da fabricante. “Paga-se menos se o caminhão for conduzido da maneira correta, o que garante menos consumo de combustível e preserva componentes.”

Em plano de manutenção no qual a Scania já pode desconsiderar os intervalos programados pela fábrica, a motorista assume papel ainda mais relevante, afinal, será ele o protagonista na obtenção de resultados mais eficientes. Só o condutor é capaz de contribuir com uma redução de 10% no consumo de combustível.

Como agente fundamental no processo, a Scania implantou o que chamou de Driver Services para contribuir com o treinamento dos profissionais da direção. Também é pela a conectividade que a fabricante ajuda as transportadoras a contar com um time de motoristas hábeis e bem-preparados.

O atendimento reúne três etapas: o treinamento, o uso constante do Driver Support – espécie de professor eletrônico instalado no painel que auxilia em tempo real o motorista nas acelerações, trocas de marcha e frenagens – e o Coaching, consultoria periódica feita por instrutor treinado pela marca que reforça as orientações e reestabelece melhorias de maneira contínua, podendo ser acionado a qualquer momento. “O Driver Services tem a ver com pessoas, não se trata só de tecnologia”, conceitua o diretor de serviços. “Queremos ajudar o cliente em um gestão compartilhada, contribuir na redução dos custos por quilômetro rodado.”

Produtos mais adequados à cada aplicação representam a outra face do transporte sustentável ao entregar melhores condições ao motorista para reduzir os custos. Além do Heavy Tipper, modelo desenvolvido especialmente para a setor de mineração, a partir da Fenatran a Scania incorpora na gama de opções mais dois motores de 13 litros de uma nova geração, de 450 e 510 cv na linha R de caminhões rodoviários para configurações 6×2 ou 6×4.

Segundo a fabricante, os motores são 5% mais econômicos em relação a geração anterior graças às novas tecnologias do sistema de injeção e do material (um composto de ferro e grafite) utilizado na construção do bloco para suportar pressões mais elevadas de funcionamento. “Nosso objetivo é oferecer mais potência e torque para cumprir rotas com velocidades médias maiores, mas sem prejudicar o custo da operação”, observa Eronildo Santos, diretor de desenvolvimento de negócios da marca. “São duas novas opções para proporcionar ganhos operacionais ao transportador.”

Os novos motores ampliam o portfólio de 13 litros da Scania no qual já constava modelos de 360, 400, 440 e 480 cv.


Notícias relacionadas