Novos VW Delivery estreiam na Argentina

Desempenho das exportações da MAN Latin America registra o melhor primeiro bimestre de sua história

VW Delivery 11.180 Crédito: MAN Latin America

O transportador argentino passou a ter mais opções para cumprir tarefas de distribuição urbana de carga. Os novos caminhões Delivery, lançados na Fenatran, realizada em outubro do ano passado, em São Paulo, começam a desembarcar no mercado vizinho. Inicialmente estão disponíveis na rede de concessionárias local os VW 9.170 e VW 11.180.

A inédita família de caminhões soma seis representantes, que a montadora introduzirá no mercado por etapas ao longo de 2018. Os veículos, das categorias de semileves e leves, com peso bruto total (PBT) de 5 a 11 toneladas, custou cinco anos de desenvolvimento e investimento superior a R$ 1 bilhão, o maior já feito pela montadora no País em produtos.

Especialmente o representante de 11 toneladas é uma novidade para a fabricante no mercado argentino. Com os modelos a Volkswagen Caminhões passará a atuar em nicho no qual ainda não participava por lá. Os veículos, da categoria de leves, terão pela frente missão de disputar participação em segmento que representa 30% das vendas totais de caminhões na Argentina.

A chegada dos novos modelos à Argentina também foi alavanca para exportações da MAN Latin America. O volume enviado contribuiu para um crescimento acima de 70% no acumulado nos dois primeiros meses do ano.

“Esses lançamentos vão ajudar a sustentar nosso crescimento em níveis recordes na Argentina”, revela Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America. “Fechamos nesses primeiros dois meses o melhor bimestre da história dos negócios da Volkswagen Caminhões e Ônibus no país vizinho, com 638 unidades embarcadas para este que é nosso maior mercado internacional e onde completamos 20 anos de operações em 2018.”

Nos dois primeiros meses do ano, os embarques de caminhões da montadora de Resende (RJ) mais que dobraram na comparação com o mesmo período do ano passado, para 1.893 unidades negociadas para mercados externos.

“Nunca tínhamos registrado um fevereiro tão positivo. E o resultado deriva, sobretudo, de uma maior diversificação dos países para os quais exportamos, diminuindo concentrações em determinados mercados”, explica Cortes.

Os Delivery 9.170 e 11.180 são equipados com motor Cummins de 3.8 litros, o primeiro com 165 cv e, o segundo, com 175 cv com tecnologia SCR. Ambos dispõem de câmbio Eaton de seis velocidades. Até o fim do ano, no entanto, conforme adiantou a fabricante, os caminhões terão opção de transmissão automatizada.


Notícias relacionadas