Mercedes-Benz reforça exportação na América Latina

Fabricante conquista novo cliente do segmento de distribuição de bebida no Peru

Diante de um mercado interno pouco comprador, as exportações se revelam como fonte para bons resultados. A Mercedes-Benz encontrou no comércio externo boa receita para preservar ritmo nas linhas de produção São Bernardo do Campo (SP). A montadora registrou alta de 37% nos embarques de janeiro a julho, para 4.713 unidades, contra 3.433 caminhões enviados no mesmo período do ano passado.

A taxa de crescimento apurada nas exportações no período é o mesmo registrado pela companhia ao longo de todo o ano passado, quando embarcaram 6.382 caminhões ante 4.653 unidades contabilizadas em 2015.

A fabricante tem ainda mais motivos para aguardar melhores resultados. A distribuidora de bebidas peruana Coca-Cola Lindley negociou 37 caminhões Atego 1725 como parte de sua política de renovação de frota. É a primeira vez que a empresa, proprietária de 1.200 caminhões, adquire veículos da marca Mercedes-Benz.

“Conquistamos vendas como essa entregando ao cliente o veículo que melhor atende sua necessidade de transporte”, avalia Matthias Barth, diretor geral da Daimler Latina. “O Atego 1725 oferece robustez nessa operação e melhor custo operacional para o transportador, além de uma cabina que privilegia o conforto do motorista e dos ocupantes.”

De acordo com a Mercedes-Benz, o Peru é o seu terceiro maior mercado da região, atrás de Argentina e Chile. No acumulado do ano até julho, a montadora registrou 29% de alta nas exportações para o país na comparação com o desempenho de um ano antes. No período, as remessas somam 294 unidades contra 228 exportadas no ano passado.

Os modelos já se encontram em operação na capital peruana, Lima. Diferentemente do mercado brasileiro para este tipo de aplicação, os caminhões adquiridos pela distribuidora peruana são do tipo leito com cabines adaptadas para cinco ocupantes: motorista, cobrador e três ajudantes.


Notícias relacionadas