Mercado de implementos recua 2,42% em 2017

Apesar do resultado negativo, a indústria do segmento comemora a recuperação das vendas de reboques e semirreboques

Implementos fecha 2017 em queda Crédito: Dan Boman/Scania Trucks

Enquanto o mercado total de caminhões deixou 2017 contabilizando crescimento, a intrínseca indústria de implementos rodoviários ainda não conseguiu trazer a curva de desempenho para o positivo.

Pelos números do balanço da Anfir, a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários, divulgados na segunda-feira, 8 de janeiro, no ano passado o mercado absorveu 60.467 equipamentos, volume 2,42% menor em relação às 61.996 unidades entregues em 2016

De acordo com a associação, o desempenho no segmento de carroceria sobre chassi, chamado de leves, foi o responsável por manter o resultado no vermelho. Em 2017, esta categoria de implementos fechou o ano com 35.569 unidades vendidas, retração de 8,35% na comparação com o volume de negócios do ano anterior, de 38.809 carrocerias.

“Não conseguimos zerar as perdas por conta do comércio urbano que ainda não respondeu à onda de recuperação da economia”, justifica Alcides Braga, presidente da Anfir. “A recuperação do segmento de carroceria sobre chassi depende do resultado das vendas do comércio de varejo e do desempenho de micro e pequenas indústrias, que geram muita carga própria.”

É justamente a realidade oposta à da categoria de pesados, que abriga os reboques e semirreboques, segmento no qual a indústria de implementos colheu resultado positivo. No ano passado, as vendas destes equipamentos acumularam 24.928 licenciamentos, alta de 7,51% na comparação com o mesmo período de 2016, quando somou 23.187 unidades.

“A recuperação do segmento pesado representou para indústria um momento importante no ano passado e, em 2018, devemos ampliar esse resultado acompanhando a recuperação da economia, que também deverá trazer o setor leve para o desempenho positivo”, resume o dirigente da Anfir.


Notícias relacionadas