Librelato estima expansão acima de 20%

Fabricante de implementos acredita em desempenho superior às expectativas do mercado

Librelato estima crescer acima de 20% Crédito: Librelato

A consistência com a qual os negócios se apresentam na área de transporte no início do ano proporciona à indústria de implementos um panorama alentador, após o segmento experimentar quatro anos de quedas nas vendas. A Librelato, fabricante de Santa Catarina, projeta uma expansão superior aos 20% que a empresa estima para 2018.

“Estamos em uma trajetória de crescimento que se mostra consistente e sustentável”, justifica José Carlos Sprícigo, CEO da empresa. “Há maior confiança dos transportadores no momento econômico do País e, também, é preciso considerar que milhares de empresas que adiaram a renovação da frota não podem mais esperar.”

Para o executivo, boa parte dos resultados apresentados pelo setor no começo do ano carrega reflexos positivos da Fenatran, realizada em outubro de 2017. Na ocasião, segundo balanço da Anfir, a associação que representa as fabricantes de implementos, mais de 2.000 equipamentos foram negociados pelas 23 associadas participantes do evento.

No ano passado, enquanto o mercado total de implementos (reboques, semirreboques e carrocerias sobre chassi) registrou uma queda 2,43% com 60.491 unidades licenciadas, a Librelato cresceu 10,6%, alta atribuída à renovação de produtos que a empresa fez nos últimos anos.

Confiante na continuidade da trajetória positiva, no fim do ano passado a Librelato inaugurou mais uma unidade produtiva, em Içara (SC), o que aumentou sua capacidade de produção em 45%, para 7.000 unidades por ano.

Além do aquecimento do mercado interno, as exportações também aparecem no radar da empresa como oportunas e reforçam suas expectativas de crescimento. Atualmente, países como Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia representam os principais destinos dos produtos da companhia, porém, novos negócios começam a surgir no Peru, Colômbia, Angola e em países da América Central.

De acordo com o dirigente da Librelato, segmentos como agronegócio, mineração, madeireiro e o de combustíveis de toda a região da América Latina quanto alguns países africanos serão os maiores responsáveis pela recuperação da indústria de implementos nos próximos anos.

“Nossos estudos já apontavam que estes setores seriam os primeiros a reagirem no Brasil, por isso realizamos investimentos para oferecermos produtos com alta tecnologia e que permitem uma logística cada vez mais eficiente”, resume Sprícigo.

Em recente renovação na linha de produtos, a Librelato introduziu novos implementos construídos a partir de materiais mais leves e resistentes. A Graneleira linha Premium, por exemplo, traz caixa de carga composta por alumínio e polietileno, além da fixação dos painéis de revestimento ser feita por meio de parafusos que eliminam saliências externas e, portanto, não danificam a lona de cobertura. Já para as operações no segmento de combustível, um novo tanque cilíndrico de inox é capaz de levar 2.000 litros de gasolina a mais em relação aos outros modelos oferecidos no mercado.

 


Notícias relacionadas