Fabricantes de caminhões já exportam 38% da produção

Busca por mercados externos fez as remessas crescerem 45% no primeiro semestre

Foto: APPA/Fotos Públicas

As exportações brasileiras de caminhões seguem aquecidas no esforço de compensar o fraco desempenho das vendas no mercado interno. Do total de 36.021 unidades produzidas no primeiro semestre, parcela de 37,8% seguiu para fora do país. No mesmo período do ano passado, as remessas representavam 29,9% da produção.

De janeiro a junho, os embarques de caminhões somaram 13.631 unidades, alta de 45,5% sobre os envios de um ano antes, de 9.376 caminhões. Com as exportações somadas nas vendas totais da indústria, o volume negociado chegou a 35.088 unidades, um leve crescimento de 0,3% em relação ao resultado registrado na primeira metade do ano passado, de 34.964 unidades.

A Mercedes-Benz é uma das fabricantes que tem colhido bons resultados no comércio exterior. A marca encerrou o primeiro semestre registrando aumento de 44% nos embarques de caminhões, das 2.748 unidades enviadas no mesmo período do ano passado para 3.965 agora.

De acordo com a companhia, o maior comprador dos seus produtos foi a Argentina, que absorveu 3.072 das remessas. Chile e Peru também se destacaram negociando 463 e 233 caminhões respectivamente.

Além dos países da região da América Latina, a empresa também abre novas frentes no Oriente Médio e na África. Recentemente negociou 26 unidades do Atego 1725 4×4 para o setor de mineração de Serra Leoa e outras 14 para o Ministério de Defesa dos Emirados Árabes Unidos. Os veículos desembarcam nos respectivos mercados ainda em julho.

 


Notícias relacionadas