Exportações de caminhões avançam 83% em janeiro

Embarques em alta no início do ano sinalizam mais um período de bons negócios para indústria brasileira no mercado externo

Nova família Delivery Crédito: MAN Latin America

Ao encerrar as contas no primeiro mês do ano, as fabricantes de caminhões instaladas no País certamente já enxergam um período movimentado nos portos brasileiros. Ao menos é o que sugere o resultado das exportações do segmento logo no início de 2018.

Em janeiro os embarques de caminhões para mercado internacionais somaram 1.950 unidades, crescimento de 83,1% sobre o mesmo mês de 2017, quando as remessas foram de 1.065 veículos.

O desempenho do mês passado se mostra como uma continuidade do ano anterior, no qual a indústria de pesados registrou uma expansão de 31,3% nas exportações, com 28.288 caminhões embarcados.

Apesar de ser somente uma fração inicial, o resultado do primeiro mês do ano encontra respaldo tanto nas estimativas da Anfavea, a associação que representa os fabricantes de veículos, quanto nos negócios encaminhados pela indústria.

Para 2018, a Anfavea projeta para o segmento de veículos pesados (caminhões e ônibus) uma alta de 12,8% nas exportações, para um volume em torno de 42.200 unidades, cerca de 5.000 a mais do total embarcado no ano passado, de 37.322 pesados.

As montadoras seguem fazendo a sua parte. Somente a MAN Latin America entregou para outros países 838 caminhões e ônibus em janeiro, volume que representou avanço de 159% sobre o que foi exportado no mesmo mês de 2017, 323 unidades.

Para a fabricante, o resultado foi recorde. Argentina, México e Chile se apresentaram como os principais compradores de produtos feitos em Resende (RJ), que compraram principalmente o VW Constelletion 17.280 e o Volksbus 15.190 OD.

A empresa, no entanto, já conta com encomendas extras de componentes do recente lançamento da nova família Delivery, como o 9.170. O modelo já foi apresentado no México e desembarca na Argentina e no Chile no mês que vem.

“Com o início das vendas da nova família Delivery na região, ofereceremos a nossos clientes e importadores um portfólio ainda mais completo”, observa Marcos Forgioni, vice-presidente de vendas e marketing para mercados internacionais da MAN.

Também a Mercedes-Benz deu sinais do aumento da demanda por produtos brasileiros. Nos primeiros dias de janeiro, a companhia completou a entrega de um lote de 54 caminhões Atego 1729 4×2 configurados como coletor de lixo para Beirute, capital do Líbano.

Os modelos foram adaptados na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), conforme legislação local e pedido do cliente, com a adoção de iluminação externa de emergência (giroflex), entre-eixos mais curto e câmbio automático.

 


Notícias relacionadas